|
porLeigos para o Desenvolvimento
fonteLeigos para o Desenvolvimento
a 11 SET 2014

Leigos para o Desenvolvimento celebram envio dos novos voluntários

O passado domingo foi dia de festa para toda a família dos Leigos para o Desenvolvimento. Aproximadamente 400 pessoas celebraram o envio dos voluntários que em 2014/2015 estarão em missão em África. A missa presidida pelo padre Filipe Martins, sj assistente nacional, foi um momento de grande alegria, que começou lembrando Madre Teresa: “o que não se dá perde-se”…

Seguiu-se o almoço nos jardins do CUPAV (Centro Universitário Padre António Vieira), onde tudo foi partilhado e a animação durou até ao final da tarde. No dia seguinte, começaram a partir os voluntários que renderão aqueles que regressam a Portugal passado um ano de trabalho. Teremos, a partir de agora, 14 voluntários (os treze que são enviados juntam-se ao Ricardo que renova), em 4 missões, Cuamba (Moçambique), Benguela (Angola), Cidade de São Tomé e Porto Alegre (São Tomé e Príncipe).

Estes voluntários, enviados como missionários católicos, vão trabalhar principalmente nas área da organização comunitária, empreendedorismo e educação, capacitando os recursos locais, vivendo completamente integrados nas comunidades que os acolhem. Os novos voluntários, oriundos de vários pontos do país, com idades compreendidas entre os 24 e os 33 anos são na sua maioria mulheres (8 mulheres e 6 homens). Apesar de todos terem formação académica superior, passaram por uma formação especial, ao longo de um ano, para poderem partir em missão, nomeadamente na área do voluntariado, do desenvolvimento, da própria vida espiritual e do trabalho em comunidade. Na fase final, tiveram uma formação específica para os projectos de desenvolvimento nos quais vão trabalhar.

Com percursos e histórias de vida distintas, que os fez chegar até aos LD, todos se sentem motivados e impelidos a dedicarem-se ao serviço e promoção do desenvolvimento humano e a colocarem os seus conhecimentos à disposição de outros, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades locais, lutando contra as desigualdades sociais e situações de pobreza existentes.

Cada vez mais, o foco é a capacitação institucional dos parceiros dos LD no terreno de forma a garantir projectos sustentáveis a longo prazo. Esta capacitação implica um grande esforço de formação dos recursos humanos locais dos vários projectos que existem, tanto na área da educação como da promoção social.

Assim, no Centro Juvenil da Graça em Benguela (Angola), nas Escolinhas Comunitárias do Niassa (Moçambique) e no Grupo Comunitário de Porto Alegre (São Tomé e Príncipe), os LD estarão a trabalhar directamente na formação dos recursos humanos locais, transmitindo-lhes conhecimentos e validando competências.

Com uma experiência e saber acumulado ao serviço dos outros há 28 anos, os Leigos para o Desenvolvimento têm um projeto em Portugal (Centro S. Pedro Claver) e quatro missões em curso, em três países de expressão portuguesa: duas em S. Tomé e Príncipe (Porto Alegre e S. Tomé), uma em Angola (Benguela) e outra em Moçambique (Cuamba).
 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010